terça-feira, 18 de maio de 2010

Dia 18 de maio

Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. (Estatuto da Criança e do Adolescente - LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990.)




9 comentários:

  1. Não podemos permitir que a inocência interrompida pela violência >

    Rui de Mattos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. O sexo praticado com crianças geralmente é oro-genital, sendo menos freqüente o contato gênito-genital ou gênito-anal.

    As causas do abuso são variáveis. O molestador geralmente justifica seus atos, racionalizando que está ofertando oportunidades à criança de desenvolver-se no sexo, ser especial e saudável, inclusive praticando sexo com a permissão desta. Pode envolver-se afetivamente e não ter qualquer noção de limites entre papéis ou de diferenças de idade.

    Quando ocorre dentro do seio familiar (o abusador é o pai ou padrasto, por exemplo), o processo é bastante complicado. Normalmente interna-se a criança para sua proteção, e toda uma equipe trabalha com o clareamento da situação. Por vezes, a criança é também espancada e deve ser tratada fisicamente. A família se divide entre os que acusam o abusador e os que acusam a vítima, culpando esta última pela participação e provocação do abuso. O tratamento, então, é inicialmente direcionado para a intervenção em crise.

    Depois, tanto a criança, quanto o abusador e a família devem ser tratados a longo prazo.

    Devido ao fato de abuso de menores ser um crime, o tratamento do abusador torna-se mais difícil.

    As conseqüências emocionais para a criança são bastante graves, tornando-as inseguras, culpadas, deprimidas, com problemas sexuais e problemas nos relacionamentos íntimos na vida adulta.

    Drº Carlos Eduardo

    ResponderExcluir
  4. Pedofilia

    Sinônimo

    abuso de menores, incesto, molestação de menores

    ResponderExcluir
  5. O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual foi criado em 2000, pela Lei Federal N°. 9970/00. Esta data foi escolhida, pois neste mesmo dia, em 1973, Araceli Cabrera Sanches, uma menina de oito anos foi seqüestrada, drogada, espancada, estuprada e assassinada por filhos da alta sociedade de Vitória, no Espírito Santo. O caso, que comoveu todo o país e em 2008 completa 35 anos, permanece impune.

    Rute Campos

    ResponderExcluir
  6. de “podres poderes”, empregando
    uma expressão de Caetano Veloso. Para mim se resume assim um pedofilo

    Tereza kill

    ResponderExcluir
  7. Drº Carlos Eduardo quais os sinais que a criança que sofre uma agressão demonstra? Estou lhe enviando um e-mail amigo

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Amiga Gentileza

    Os sinais são :
    psicológicos, como isolamento, regressão, depressão, tentativa de suicídio,
    hipersexualidade ou inibição sexual; gravidez precoce, regressão e fobias.

    Drº Carlos Eduardo

    ResponderExcluir